SINNLICHE MANNIGFALTIGKEIT UND GEWISSHEIT: ZUM PROBLEM DER BEZIEHUNGSLOSEN VIELHEIT BEI KANT UND HEGEL

Martin Bunte

Resumo


Neste artigo, reflito sobre as ordens dedutivas das categorias conforme presentes na Crítica da Razão Pura de Kant e na Fenomenologia do Espírito de Hegel. Tentarei mostrar que a diferença entre elas resulta de uma abordagem específica da condição transcendental de possibilidade da experiência, mas que ambas, contudo, são válidas. Apesar disso, ainda resta um problema fundamental que diz respeito tanto a Kant quanto a Hegel. Esse problema aponta para a diferença fundamental entre conceito e intuição, a qual não foi satisfatoriamente resolvida nem por Kant nem por Hegel. No último segmento, tentarei mostrar uma possível solução proclamando um conceito não-esquemático de filosofia transcendental.

 

Palavras-chave: Kant, Hegel, experiência, objeto.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.