FICHTE E A RADICALIZAÇÃO DA REVOLUÇÃO COPERNICANA DE KANT

Luciano C. Utteich

Resumo


Ao descobrir seu acordo com teses fundamentais da filosofia de Kant, Fichte obteve grande impulso para estabelecer o conceito de liberdade para princípio de seu sistema de pensamento e demonstrar o que Kant havia apenas anunciado na Crítica da razão prática, que o primado da razão é prático. No presente texto tematizamos como trazido pela letra do texto kantiano os elementos de que se serve Fichte para estabelecer o princípio do “Eu sou” (Ich bin) como princípio sistemático e extrair as últimas consequências da revolução copernicana aplicada na filosofia, enquanto uma legítima radicalização da alteração do método proposta por Kant. 

Palavras-chave: Razão prática, Liberdade, Princípio sistemático, gênese


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.