A FILOSOFIA CLÁSSICA ALEMÃ E A CRÍTICA ESTÉTICA DA MODERNIDADE DE SCHILLER A HEGEL

Ricardo Barbosa

Resumo


A crítica estética da modernidade está de tal maneira imbricada na filosofia clássica alemã que as origens de uma praticamente se confundem com as da outra. Schiller foi certamente a figura mais representativa desse entroncamento originário; mas coube a Hegel ser não só o formulador de sua versão mais radical, num misto inigualável de anarquismo, esteticismo e messianismo mitológico, como também o seu crítico mais sóbrio, quando não resignado.

Palavras-chave: Filosofia Clássica Alemã; Crítica Estética da Modernidade; Schiller; Hegel.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.